Saiba quais são as melhores escolas de negócios da América Latina

Saiba quais são as melhores escolas de negócios da América Latina

A EGADE Business School de México e a Universidad Adolfo Ibáñez (UAI) do Chile sustentam uma competição acirrada pelo topo do Ranking de Melhores Escolas de Negócios da América Latina elaborado pela AméricaEconomía Intelligence. O ranking classifica as melhores escolas de negócio da América Latina com relação aos seus programas de MBA, e este ano qualificou 41 instituições educativas presentes em 26 cidades latino-americanas.

“No caso da escola fundada no TEC de Monterrey, seu principal ponto forte está relacionado a sua internacionalização. Isso a transforma na escola de negócios mais global da região, e sua pontuação alta se deve à qualidade de seus convênios de graduação dupla, mobilidade de alunos e acadêmicos e a qualidade dos professores visitantes”, comenta Andrés Almeida, diretor da AméricaEconomía Intelligence.

Entretanto, ele acrescenta que a UAI é forte no poder de sua rede, uma dimensão que analisa as posições dos ex-alunos da escolas de negócios, conforme sua capacidade de colocar graduados em grandes empresas de vocação internacional.

Em relação às dimensões de análise restantes, duas escolas chilenas obtiveram as maiores pontuações. A escola de negócios da Pontíficia Universidad Católica de Chile (PUB) obteve os melhores rendimentos em força acadêmica, considerando, por um lado, a qualificação quanto à quantidade e proporção de acadêmicos interinos com PhD, graduados nas melhores escolas de negócio a nível global e, por outro lado, o índice de experiência que mede a trajetória empresarial dos professores em tempo parcial. Isso a permitiu subir do 5o para o 4o lugar.

Já a Universidad de Chile (UCH) obteve as melhores pontuações em produção de conhecimento, sendo instituição de estudos que mais produz investigação indexada na base ISI de Thomson Reuters, considerando apenas as mais importantes revistas de pesquisa acadêmica ligadas ao management. Isso também permitiu que a UCH subisse uma posição: de 7o para o 6o.
Também tiveram aumentos consideráveis as escolas peruanas do ranking. ESAN subiu dois postos (13o para o 11o) e está a um passo do top 10, enquanto que a Universidad del Pacífico saiu do 16o para o 12o, em uma das ascensões mais destacáveis. Estes movimentos dão conta da evolução do mercado peruano de educação em negócios, que tende a se sofisticar em sua oferta acadêmica e a se internacionalizar.

 Os líderes por especialidade

Em relação às especialidades, o estudo da AméricaEconomía Intelligence considera os professores e a pesquisa acadêmica focados especificamente em cada uma das setes principais especialidades de management, dando origem a sete subrankings.

Em Economiaa, o pódio é composto por três escolas chilenas: PUC, UCH e UAI, nessa ordem.

Em Empreendedorismo e Inovação, o Top1 foi alcançado pela universidade também chilena Universidad del Desarrollo, seguida pela PUC e EGADE.

Em Estratégia e Ética, os láureos são levados pela INCAE (1o) da América Central, Uniandes (2o) de Bogotá e IAE – Austral (3o) de Buenos Aires.

Marketing, por sua vez, também é uma conquista da UCH, seguida pela PUC e ICESI, da Cali.

Já em Operações, a mais forte é a UCH, seguida pela paulista FGV e UTDT.

Por fim, em Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional, o Top é da FGV, seguida pela UCH e FIA, também de São Paulo.

Fonte: Administradores

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment