O que você deve fazer para que seu discurso seja realmente poderoso

O que você deve fazer para que seu discurso seja realmente poderoso

Julian Treasure é o presidente da Sound Agency, uma empresa que assessora empresas do mundo todo sobre como utilizar o som. Por causa de sua experiência no assunto, ele deu uma palestra no TED em 2013 sobre como falar com as pessoas de forma que elas prestem atenção no que você fala.

Diante deste cenário, o especialista sugere algumas ações para tomar durante palestras ou conversas.

Honestidade: Se você está certo do que diz, seja direto e claro.
Autenticidade: Simplesmente seja você mesmo. “Um amigo me descreveu isso como ‘se detenha em sua própria verdade’, que creio que seja uma maneira bonita de dizer isso”, afirma Treasure.
Integridade: Aja de acordo com suas palavras, realmente faça o que você diz, e seja alguém que as pessoas podem confiar.
Amor: Não se trata de amor romântico, mas de desejar o bem às pessoas.

Treasure também se refere, durante sua exposição, aos 7 pecados capitais que sempre cometemos no momento de falar, e sugere que fiquemos de olho neles, porque nunca estamos livre de nesses hábitos.

1. Fofoca
Falar mal de alguém que não está presente não é um bom hábito, e sabemos perfeitamente que a pessoa fofoqueira 5 minutos mais tarde vai estar falando mal de nós.

2. Julgar
É muito difícil escutar alguém se você sabe que está sendo julgado.

3. Negatividade
É fácil cair nisso. É difícil escutar quando alguém é muito negativo.

4. Reclamar
Às vezes, isso acaba sendo nosso esporte nacional. Nós reclamamos sobre o tempo, sobre esportes, sobre a política, sobre tudo, mas, na realidade, reclamar é como um estresse viral, que não ajuda em nada no mundo.

5. Desculpas
Todos conhecemos esse tipo de pessoa. Talvez você já tenha se enquadrado nesse tipo. Algumas pessoas têm um lança desculpas. Elas disparam desculpas para todos os lados e não assumem a responsabilidade por suas ações e, de novo, é difícil escutar alguém que age assim.

6. Exagero
Exagerar pode, na verdade, prejudicar nosso idioma. Por exemplo, se você usa o termo “impressionante” para tudo, como vai descrever algo quando realmente o impressionar? E exageros podem, rapidamente, virar mentiras, e não queremos escutar pessoas que sabemos que estão mentindo.

7. Dogmatismo
Confundir fatos com opiniões: quando isso acontece, é como escutar o vento. Se sabemos que alguém está nos bombardeando opiniões como se fossem verdades, não vamos escutar.

Fonte: Administradores

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment