O que a Brexit muda para quem quer estudar no Reino Unido

O que a Brexit muda para quem quer estudar no Reino Unido

Com a votação do referendo do último dia 24 de junho de 2016, o Reino Unido decidiu, por uma maioria de 52%, deixar a União Europeia no referendo que ficou conhecido como BREXIT (uma junção dos termos, em inglês, Britain e “Exit”). Foram mais de 43 anos de participação no bloco, durante os quais houve uma extensa evolução, entre outras áreas, na educação internacional dos países.

Com essa mudança, você pode pensar: e agora? Será que vale a pena investir em uma pós-graduação ou trabalho Reino Unido? Será que esse é o melhor momento de seguir esse rumo?

Vamos com calma! Seus planos de estudar no Reino Unido podem e devem continuar de pé. Confira o porquê em quatro motivos, segundo os especialistas do loveUK:


1 O Reino Unido fica financeiramente mais acessível

Com o BREXIT, os mercados estão em plena especulação. A libra esterlina já vem sofrendo uma considerável desvalorização em relação ao Euro desde 2008, e agora, a tendência é que o país irá facilitar a entrada de turistas e estudantes internacionais, como uma forma de contrapor uma futura crise e impulsionar o mercado financeiro. Isto quer dizer que a moeda britânica irá sofrer uma queda gradual, facilitando consideravelmente para os brasileiros o acesso a estudos de graduação e pós-graduação.

2 As Universidades Britânicas já estão fundamentadas em um princípio internacional

As universidades britânicas sempre priorizaram o ensino de excelência, a alta qualidade nos cursos oferecidos e o incentivo à pesquisa e às pessoas dotadas de sonhos e ideias. Essa priorização é também um valor compartilhado pela União Europeia como um todo – valor esse que não será abandonado. De acordo com Julia Goodfellow, presidente do Universities UK, há uma garantia de que a internacionalidade e o multiculturalismo não serão deixados de lado; e ela ainda garante que as oportunidades para estudantes internacionais continuarão presentes em todo o Reino Unido, já que a mobilidade acadêmica é o carro-chefe da excelência das universidades.

3 Os preços dos programas para estudantes internacionais não serão alterados

É fato que o BREXIT traz uma preocupação generalizada para as universidades britânicas sobre o aumento do valor das anuidades para estudantes internacionais. O que vai mudar, na verdade, é o valor cobrado de estudantes europeus que desejam estudar lá. Para os brasileiros, o cenário se torna mais convidativo do que nunca, já que os preços, os requisitos de entrada e as ofertas de bolsas de estudos integrais e parciais não sofrem alterações. Para o brasileiro que deseja fazer uma pós-graduação ou pesquisa no Reino Unido, ou para qualquer aluno de fora da Europa, as opções e formas de acesso continuam as mesmas.

4 Os regulamentos de visto e trabalho não mudam para brasileiros

Para os brasileiros que estão no Reino Unido no momento e para os que vão ou desejam ir, nada muda em relação a leis trabalhistas e educacionais, já que aformalização da saída do Reino Unido só se dará nos próximos dois anos. Mesmo assim, as relações diplomáticas entre Brasil e Reino Unido não são afetadas diretamente pelo BREXIT. E o que isso quer dizer? Bem, isso indica que tudo continua do jeito que é, tanto para a emissão de vistos, como para a permissão de trabalho para quem fará pós-graduação no UK (com visto TIER4).

Enquanto a notícia do BREXIT é preocupante para muitos europeus, o referendo e regulamentações de universidades não são extensivas aos brasileiros. Portanto, se o seu sonho era e ainda é estudar no Reino Unido, em uma das melhores universidades do mundo, acredite: não há razões para que ele não esteja mais vivo do que nunca.

* Este artigo foi originalmente publicado pelo Estudar Fora, portal da Fundação Estudar

Fonte: Exame

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment