Autocontrole: Melhore sua Concentração, Ansiedade e outros Transtornos

Autocontrole: Melhore sua Concentração, Ansiedade e outros Transtornos

Dificuldades de concentração? Problemas com a memória? Ansiedade? Tristeza? Você não está sozinho!

Melhore sua Concentração – Preocupados que somos com as questões do dia a dia, levamos a vida no automático. É muita coisa para fazer. Temos que manter o pensamento em pagar nossas contas, nos divertir (nem que seja um pouquinho) cumprir com nossos compromissos, criar os filhos, cuidar do marido, da esposa ou dos pais, precisamos estudar e, se possível, ter alguma conexão com algo maior, seja com uma religião ou com um propósito.

A vida vai passando e percebemos que, mesmo que sejamos bem sucedidos e com relacionamentos estáveis, todas as crises nos abalam, nos deixam tristes e desanimados. Preocupados que somos com as questões do dia a dia, não olhamos para nosso íntimo. Se conhecer mais profundamente, entender o que são seus hábitos e buscar sua essência são as chaves para uma mudança profunda em sua vida. Essa mudança é possível AGORA e eu vou mostrar como iniciar esse processo.

Se conhecer mais profundamente e buscar sua essência são as chaves para uma mudança profunda em sua vida

Nossa sociedade vive um paradoxo existencial:

– Quanto mais as pessoas se importam com o que os outros pensam a respeito delas, menos se interessam por elas mesmas.
– O número de pessoas tristes e depressivas aumenta na mesma intensidade que a industria do entretenimento cresce.
– O consumo virou um fim em si e o ato de comprar é mais importante do que o item comprado.
– Nunca a psicologia e a psiquiatria tiveram tantos recursos, ainda assim o número de transtornos mentais só faz aumentar.
– Mesmo com o tanta informação à disposição, temos cada vez menos interesse em nos aprofundar em assuntos importantes.

A grande maioria das pessoas sofre de pequenos distúrbios mentais, diminuindo sua qualidade de vida e limitando um dos mais espetaculares instrumentos do ser humano: sua mente. Essas confusões mentais ocorrem a todo momento e se não forem combatidos, podem levar a casos mais sérios, como síndrome do pânico ou depressão.

Os transtornos do pensamento não são exclusividade de quem mora nas metrópoles. Pessoas que moram no interior, no campo, no litoral também sofrem por antecipação, são tímidas e inseguras, tendo as mesmas síndromes de quem mora em apartamentos pequenos, pega trânsito todos os dias e fila até para se divertir. Mas por que, mesmo em cidades mais calmas, as pessoas pensam em várias coisas ao mesmo tempo, não conseguem se aprofundar em nada e são tão ansiosas?

A sociedade moderna está trocando características regionais por uma padronização mundial

Uma explicação razoável é que a sociedade moderna está trocando características regionais por uma padronização mundial. Problemas iguais estão na cabeça de todos os povos, não importando suas condições culturais, sociais ou raciais.

Jovens de cidades indianas ou das favelas do Rio de Janeiro, desejam as mesmas roupas de marca. Profissionais – sejam autônomos como dentistas e designers ou industriais com centenas de funcionários – perdem o sono pensando em crises que as vezes tem motivação em outro continente. Pais europeus e latino americanos tem dúvidas semelhantes sobre como criar seus filhos.

Já que os hábitos estão sendo globalizados, será que você tem os mesmos problemas de todo mundo? Avalie-se:

– Está com dificuldade de se concentrar na leitura desse artigo?
– Esquece onde colocou a carteira, chaves ou nome de pessoas que acabou de conhecer?
– No domingo à noite sofre pensando na segunda-feira e passa a semana desejando que chegue logo a sexta-feira?
– Fala rápido “comendo” o final das palavras? As vezes você tem que repetir o que disse para os outros te entenderem? Vez por outra gagueja? Sente insegurança ao falar em público?
– Não tem tempo ou paciência de ler textos mais extensos em sites ou revistas, mesmo que pareçam interessantes?

Se você se identificou com alguns desses sintomas, pode estar sofrendo dos seguintes transtornos:

– Pensamento acelerado – para resolver mais rápido as adversidades.
– Pensamento raso – causado pelo excesso de informação.
– Pensamento ansioso – para definir as questões que se apresentam no futuro.
– Pensamentos múltiplos – típico de quem precisa resolver várias complicações simultaneamente.

Pensamento acelerado, raso, ansioso ou múltiplo? Com qual deles você se identifica?

Você vai me dizer que sabe de tudo isso, mas que não tem jeito… E de certa forma, até gosta desse cérebro ágil, que sabe fazer tantas coisas e solucionar tantos problemas. É comum mesmo sentir orgulho de ter uma mente ativa e eficiente. Melhor do que ser como aquele conhecido que parece estar sempre com a cabeça nas nuvens, tranquilo demais, quando há tantas dificuldades pedindo por uma solução rápida.

Então, por que não usufruir do nosso intelecto o tempo todo, já que está sempre ansioso para nos servir? Porque nosso cérebro, como qualquer máquina, precisa de umas pausas ou a chance de “quebrar” aumenta.

Se você tem uma empresa e é zeloso com seus equipamentos ou cuida bem de seu computador, sabe que manutenções estão previstas para dar longevidade a essas ferramentas, reduzindo custos de substituições. Mas é difícil alguém que considere fazer uma manutenção mental. E você não pode trocar de cérebro como faz com um smartphone.

Portanto, vamos ver como cuidar do nosso patrimônio mais importante!
Na Pandora, seja em nossas palestras e práticas de meditação gratuitas ou em nossos treinamentos, o convite é sempre para que se leve um estilo de vida de Alta Performance. E o que é Alta Performance para nós?

– É uma capacidade inteligente de se observar e observar o mundo.
– É um alinhamento interno de todas as áreas da vida.
– É despertar o seu potencial, trazendo o inconsciente para o consciente.
– Alta Performance é entender que o que você TEM e o que você FAZ é apenas uma consequência de quem você É!

Mas como entrar em Alta Performance?

Sistematicamente você deve passar a quebrar seus hábitos enraizados, substituindo-os por outros de polaridade oposta. Para evitar crises pessoais durante o processo, essas quebras devem acontecer inicialmente em pequenas doses, que vão crescendo de volume e intensidade. Na Pandora, usamos a proporção áurea para calcular esses incrementos.

Quando a quebra de hábito deixa de ser um grande desafio, encontra-se a essência de cada indivíduo, que pode se manifestar como plenitude, serenidade, coragem, paz de espírito, clareza, ou a qualidade que a pessoa se identificar melhor.

E como fazer essas quebras na prática?

Com Autodesafios, que são ferramentas práticas que nos fazem perceber que os dilemas que encontramos em nossa vida podem ser dissolvidos de forma rápida e eficiente, levando-nos a alcançar cada vez mais resultados extraordinários.

Fonte: rhportal

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment