As doenças mais comuns no mundo corporativo (e seus sintomas)

As doenças mais comuns no mundo corporativo (e seus sintomas)

Estudo da Advance Medical no Brasil foi feito com mais de 180 mil profissionais de grandes empresas como Google, Renault e Suzano Papel e Celulose

“Temos uma epidemia de dor nas costas”, diz o CEO da Advance Medical no Brasil, Caio Soares.

Estudo realizado pela consultoria especializada em gestão de saúde com mais 180 mil profissionais de empresas nacionais e multinacionais que atuam por aqui mostra que a ortopedia é a especialidade que mais consome recursos com saúde das empresas.

A alta incidência de dores nas costas e problemas na coluna faz com que os gastos com ortopedia sejam até maiores do que em tratamentos dos cânceres mais frequentes. Grandes companhias como Google, Renault, Hospital Sírio-libanês, Suzano Papel & Celulose estão entre as empresas pesquisadas pela Advance Medical. Fique atento: Conheça os direitos sociais das pessoas com câncer – Patrocinado

O levantamento indica as doenças, problemas de saúde e sintomas mais comuns entre os profissionais pesquisados:

Especialidade Prevalência Doenças, sintomas e procedimentos
Ortopedia 18% Dor nas costas, cirurgia de coluna cervical e lombar, dor no joelho
Oncologia 15% Tumores de mama, próstata e pulmão
Endocrinologia 12% Doenças da tireoide, da glândula supra renal e técnicas para emagrecimento
Neurologia 11% Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, síndromes neurológicas raras
Reumatologia 7% Lúpus eritomatoso sistêmico, gota, esclerose lateral amiotrófica
Hematologia 5% Anemias e linfomas
Gastroenterologia 5% Colites, tumores intestinais, sangramentos digestivos
Urologia 4% Doenças da próstata, distúrbios de ereção, doenças do testículo
Doenças infecciosas 4% Pneumonias, zika, dengue
Oftalmologia 3% Catarata, cirurgias refrativas, descolamento de retina
Ginecologia 3% Miomas, endometrioses, infecções
Cardiologia 3% Insuficiência cardíaca, dores no peito, colocação de stents
Demais especialidades 10%

Sobre as dores na coluna, Soares atribui maior parcela de responsabilidade aos profissionais do à falta de investimento em ergonomia. “As pessoas não têm o hábito de  se sentar com a coluna ereta. Se tivessem boa postura poderiam se sentar até em bancos de madeira e não teriam problemas”, diz.

Falta de exercícios físicos agrava o problema já que a sustentação é dada pelos músculos do tronco. Além disso, Soares também aponta para o fato de que as pessoas muitas vezes queimam etapas. “ Sentem a dor, procuram o pronto socorro, fazem cirurgias e na verdade o procedimento invasivo deveria ser o último recurso”, diz.

Exercícios físicos, fisioterapia e outros tratamentos menos complexos são alternativas frequentemente preteridas. “Muitas vezes estamos tratando um problema relativamente simples com cirurgia”, explica. O fisioterapeuta Fernando Gonçalves indicou a EXAME.com alongamentos úteis para quem fica muito tempo trabalhando na mesma posição.

O CEO da Advance Medical usa uma metáfora para explicar porque os altos gastos com problemas ortopédicos poderiam ser evitados. “ É como se as pessoas estivessem contratando uma empresa de logística para retirar uma xícara de café da mesa e levar para a cozinha”, diz.

Tomar as rédeas da sua saúde é a principal recomendação do CEO da Advance Medical aos profisisonais. “A sua saúde é um ativo muito importante para ser terceirizado”, afirma.  Lembre-se de que seus hábitos de vida terão impacto direto na sua longevidade.

Além disso, a possibilidade de acompanhamento e o acesso a opinião médica especializada facilita a tomada de decisões acertadas, desde o diagnóstico correto ao tratamento mais adequado, de acordo com Soares. “Tenha um médico de confiança, um clínico que o conheça e o acompanhe”, recomenda.

Fonte: exame

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment