Quais são as 10 tendências globais na gestão de pessoas?

Quais são as 10 tendências globais na gestão de pessoas?

O que o mundo tem a dizer sobre a Gestão de Pessoas.

O mundo tem mudado em uma velocidade ímpar e as empresas têm vivido momentos disruptivos e inéditos.

A evolução da tecnologia digital, a rápida inovação nos modelos de negócios, a alteração na relação empregador e empregado e as mudanças demográficas tem resultado em transformações significativas para a gestão de pessoas

Para acompanhar essas mudanças, a Deloitte Consultoria vem apresentando ao mundo, por alguns anos, a pesquisa “Tendências Globais de Capital Humano”. Em sua última versão, a partir de mais de 7 mil respostas de gestores de RH e de negócios de 130 países, foram observadas as 10 tendências de cultura e estrutura organizacional.

Segundo a Deloitte, “mudanças globais pressionam as empresas a reajustarem as forças de trabalho, o ambiente organizacional e, até mesmo, a forma de trabalhar. Após anos focados em engajamento e retenção de profissionais, desenvolvimento de liderança e disseminação de uma cultura, os executivos veem agora a necessidade de redesenhar as organizações”.

Veja a lista de pontos abordados pela pesquisa, pela ordem de importância segundo os respondentes:

Desenho organizacional – a ascensão das equipes

Os mercados globais em rápida mutação e a revolução digital forçaram as empresas a inovarem rapidamente, adaptar seus produtos e serviços e ficar mais perto do que nunca de seus clientes. Por isso, 92% das empresas acreditam que é necessário redesenhar a organização. Empresas estão descentralizando a autoridade e formando redes dinâmicas de equipes altamente capacitadas.

O despertar da liderança – gerações, equipes e ciência

A liderança continua a ser uma preocupação. Os desafios empresariais crescem e com isso aumenta a necessidade do desenvolvimento de liderança. Equipes que misturam diferentes gerações e formações de líderes têm alcançado melhores resultados e não existe mais espaço para a liderança que aprende exclusivamente sozinha com a experiência vivenciada. As empresas têm procurado líderes mais capacitados em gestão de pessoas e por isso vêm aumentando o investimento em programas de treinamentos para esse público.

Nova cultura – foco em estratégia

A cultura tornou-se um dos temas de negócio mais importantes. Oe gestores enfim passaram a reconhecer que a cultura impulsiona o comportamento das pessoas, a inovação e o atendimento ao cliente. A cultura é uma potencial vantagem competitiva, devido a isso, as empresas de destaque estão usando dados e informações comportamentais para gerenciar e influenciá-la.

Engajamento – sempre ligado

O envolvimento dos funcionários continua a ser um desafio para as empresas. E o engajamento têm se tornado um resultado do ambiente de trabalho mais flexível, centrado nos empregados, com foco na escuta de funcionários, e na saúde e bem-estar da força de trabalho.

Aprendizado – profissionais assumem o controle

A pressão sobre as organizações para incentivar o desenvolvimento continua. Para intensificar, os avanços tecnológicos estão levando as empresas a desenvolverem novas formas de fomentar uma cultura de aprendizagem que vai além dos programas internos de educação formal.

Design thinking – como melhorar a experiência do funcionário

O objetivo agora é projetar experiências de trabalho que sejam significativas, atraentes, agradáveis e simples. Assim, o design thinking aparece como uma forma de facilitar os métodos de trabalho para apoiar o funcionário a focar no que realmente importa entre as muitas demandas de informação, sendo assim mais produtivo e engajado.

RH – inovação e maior visão estratégica

Os RHs estão sob crescente pressão dos líderes empresariais para aumentar o alinhamento com a estratégia da empresa e buscar a inovação em seus processos e ações.

People analytics – como ganhar agilidade nas decisões

A revolução das métricas em gestão de pessoas está ganhando velocidade. Para oferecer a mais alta qualidade de serviço ao cliente e inovação, tudo pode ser observado pela análise dos indicadores de pessoas. A utilização de dados é, atualmente, um fator crucial para decisões relacionadas à força de trabalho.

RH digital – revolução ou evolução?

O mundo totalmente digital está mudando a forma como vivemos, como trabalhamos e como os negócios tem buscado seus resultados. O RH pode ajudar os funcionários a adquirirem uma mentalidade digital, capaz de gerenciar e organizar suas atividades além de revolucionar a experiência de todo o pessoal através da transformação de processos, sistemas e organização do próprio RH através de novas plataformas digitais, aplicativos e formas de fornecer seus serviços internamente.

Gerenciamento da mão de obra – a economia do freelancer

A força de trabalho corporativa está mudando para o crescente uso de trabalhadores freelances. As empresas estão cientes de que muitos dos melhores talentos estão dispostos a trabalhar dessa forma – sem vínculos tradicionais – e não olhar para isso pode significar perder grandes oportunidades.

Fonte: administradores

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment