Por que surge a insatisfação no trabalho e como lidar com ela

Por que surge a insatisfação no trabalho e como lidar com ela

É fato que a insatisfação no trabalho prejudica o relacionamento entre liderança e funcionários de uma empresa, dar origem a altos índices de rotatividade. Para evitar esse problema, o primeiro passo é identificar as principais causas do descontentamento para, em seguida, planejar soluções.

Quer melhorar os processos de seu negócio e garantir que os funcionários permaneçam motivados? Conheça os principais motivos da insatisfação no trabalho e saiba o que fazer para evitá-los.

5 causas da insatisfação no trabalho

Frequentemente, funcionários insatisfeitos são sinais de problemas na organização do negócio e, portanto, erros da liderança. De acordo com uma pesquisa de 2015 feita pela Michael Page com mil executivos no Brasil, o motivo que gera maior insatisfação no trabalho é a gestão má estruturada e sem planejamento – 21% dos entrevistados relataram esse problema.

O levantamento também apontou que, depois da má gestão, a falta de feedback e reconhecimento são as causas mais recorrentes de insatisfação, cada uma equivalente a 12%. Por fim, em quarto e quinto lugar, ficam a falta de agilidade e performance das áreas de suporte, com 10%; e a burocracia, equivalente a 8%.

Como é possível observar, os três primeiros fatores elencados pela pesquisa são resultados dos métodos utilizados pela liderança da empresa. Por isso, se você percebe que os funcionários estão desmotivados e insatisfeitos, isso pode ser um sinal de que a gestão do negócio não vai bem.

Para evitar esse cenário, é fundamental adotar práticas de reconhecimento do trabalho dos colaboradores, além de fazer mudanças no gerenciamento.

Medidas para evitar a insatisfação no trabalho

O descontentamento com o trabalho prejudica tanto o funcionário quanto a empresa, que perde talentos e produtividade. Saiba como agir para evitar estes três erros:

Má gestão

Apontada pelo levantamento como a maior causa de insatisfação entre os funcionários, a má gestão indica a necessidade de rever os processos da empresa. No entanto, principalmente para empreendedores de primeira viagem, desenvolver um gerenciamento planejado e bem estruturado é um desafio.

O ideal é deixar a gestão de pessoas a cargo de um funcionário da área de recursos humanos, ou então ter um setor inteiro para tratar disso (vai depender do porte da companhia). A incumbência dessa área é tratar da contratação, desenvolvimento e capacitação de funcionários, além de prezar pela sua motivação.

Falta de feedback

Um erro comum ocorre quando os gestores não concedem feedback para os funcionários. O resultado disso? Problemas de relacionamento entre chefe e empregado, além de insatisfação no trabalho. Essa postura da liderança, portanto, deve ser corrigida.

O feedback é uma prática importante de recursos humanos e incentiva o colaborador a melhorar a atuação profissional, já que apresenta um retorno sobre os resultados e desempenho apresentados por ele.

Lembre-se: sem essa resposta, geralmente, o funcionário tem dificuldades para perceber os próprios erros e acertos.

Sempre converse com os profissionais de sua empresa sobre as mudanças necessárias na rotina de trabalho e as atividades que estão sendo realizadas com êxito.

Falta de reconhecimento

Reter talentos na empresa se torna uma tarefa difícil se os profissionais não recebem reconhecimento pelo trabalho. Mais do que apenas conceder o salário, a liderança deve valorizar os empregados, elogiando aspectos positivos e motivando para a melhoria constante.

Quando essa relação de valor não existe, o funcionário pode perder o interesse pelo trabalho e ficar descontente com a rotina. Então, para manter a insatisfação longe dos colaboradores de seu negócio, reconheça os resultados que eles trazem à empresa e não esqueça dos comentários positivos no feedback.

Com as dicas citadas no texto, analise se você comete algum erro na gestão que pode levar seus funcionários à insatisfação no trabalho. Se necessário, pense em estratégias para motivá-los, sempre concedendo feedback e reconhecimento e planejando o gerenciamento.

Fonte: rhportal

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment