Como desenvolver uma resiliência extraordinária

Como desenvolver uma resiliência extraordinária

Resiliência é uma capacidade de superar os problemas, adaptar, aprender, mas sem ser tragado por eles

Todos nós vivemos atolados em dificuldades, obstáculos, dores, cansaço e mil outros problemas, pequenos ou grandes.

O que determina se vamos superar esses contratempos ou se vamos deixá-los nos derrubarem é algo que os psicólogos chamam de “resiliência”. É uma capacidade de superar os problemas, adaptar, aprender, mas sem ser tragado por eles.

Descobri que a resiliência é um fator importante na minha própria jornada, das lutas por que passei durante as mudanças financeiras e de saúde ao longo dos anos até a navegação pelas águas desconhecidas e assustadoras do empreendedorismo.

A resiliência me permitiu:

  • Correr várias maratonas e uma ultramaratona (entre outros desafios físicos) mesmo machucado ou com contratempos nos treinos;
  • Publicar vários livros e cursos, mesmo em meio a problemas pessoais, medos, atrasos por conta de procrastinação, dentre outros;
  • Enfrentar desafios como dívidas ou queda na renda com uma atitude positiva, lidando com tais desafios à medida em que eles apareciam;
  • Criar seis filhos (com uma pequena ajuda da minha esposa), não importando quais as dificuldades que eles enfrentam ou qual a minha bagagem como pai;
  • Lidar com mortes na família com o coração aberto, não apenas encontrando compaixão no meu luto, mas também ajudando outros familiares em seus respectivos lutos.

Nada disso é para fazer alarde, apenas para mostrar o poder da simples resiliência. Não sou melhor do que nenhum outro ser humano, mas a resiliência me ajudou a lidar com essas dificuldades e acredito que pode ajudar você também.

É algo poderoso. Mas como desenvolvê-la? Porque, não se engane: é um conjunto de capacidades que podem ser desenvolvidas com o tempo. Algumas pessoas nascem com uma tendência maior à resiliência, mas todos nós podemos melhorar nesse aspecto.

Vou apresentar um conjunto de práticas para você trabalhar, caso queira desenvolver uma resiliência extraordinária. Espero que seja útil para você.

As práticas de resiliência

Seja qual for o problema que você enfrente — estresse, dificuldades, dores, lutos, reveses, fracassos, desapontamentos, frustrações, raiva, incertezas (grandes ou pequenas) — veja isso como uma oportunidade de praticar.

1. Perceba o que você não vê. Quando você está frustrado, desapontado ou entediado, você vê apenas a falta, o lado “ruim” das coisas. Isso significa que você está cego para o panorama — no momento em que alguém é rude, você é capaz de perceber que aquela pessoa enfrenta uma dor, que ela tem um coração terno dentro dela, que ela é, na verdade, um presente? Você percebe a vida, a luz do sol ao seu redor, os sons maravilhosos que chegam aos seus ouvidos? Em cada momento, há coisas maravilhosas para perceber, e quando focamos apenas nas partes que não gostamos, ficamos presos em uma visão de túnel e perdemos o que há de melhor na vida. Qual é a maravilha que você não está enxergando agora?

2. Foque em algo maior do que você. Como pai, é fantástico o que eu passo para ajudar meus filhos. Eu me coloco em situações de grande desconforto, se isso significa protegê-los, ajudá-los de alguma forma — e não parece nem um pouco com sacrifício. Pessoas que servem outras conhecem esse sentimento: quando você está fazendo algo por outros, o desconforto é algo que só percebemos depois. Quando você enfrenta uma dificuldade, se você se conectar sua tarefa a algo maior do que você, servir aos outros e não a você mesmo… a dificuldade se torna insignificante. Dessa maneira, cada dificuldade pode ser vista como coisa pequena.

3. Pratique a compaixão (por si e pelos outros). Quando você sente dor, apenas note isso. Deseje a si mesmo paz e felicidade, assim como você desejaria a um ente querido. Se alguém diante de você está com raiva ou irritado, deseje paz. Cada interação difícil é uma oportunidade para praticar essa habilidade-chave.

4. Veja como parte do seu crescimento. Quando você enfrenta um revés, não é o fim da estrada. É parte dela. Nenhuma jornada vale o trajeto se não tiver desconfortos e contratempos. Portanto, ao invés de pensar negativamente acerca de cada desafio que você enfrenta, enxergue-o como uma bela parte de seu crescimento pessoal.

5. Pratique a flexibilidade e adaptação. Rigidez só traz frustração. Se aprendermos a ser flexíveis e nos adaptarmos a qualquer situação, seremos mais felizes e bem-sucedidos em qualquer coisa que tentemos fazer. Quando você estiver no meio de uma situação desafiadora, pergunte-se como é possível ser mais flexível. Quando você for atingido por um fracasso, pergunte-se como se adaptar e melhorar para que você tenha sucesso na próxima tentativa. Veja como uma oportunidade de melhorar, de se tornar mais flexível na maneira de pensar e ser mais adaptável — nunca extinguível.

6. Encontre o prazer e a alegria. Cada situação volátil, cada desconforto e dificuldade trazem consigo algum tipo de encantamento, de prazer e alegria. Precisamos apenas encontrá-los. Abra seu coração. Pare de tentar rejeitar a situação e, ao invés disso, como uma criança, enxergue a maravilha nesse momento da vida.

7. Toda situação é um professor. Todas as coisas que aparecem diante de você são seus professores. Você pode rejeitar a lição e vê-la como algo que não quer para a vida ou você pode abrir sua mente para ela e descobrir como essa situação, essa pessoa, esse contratempo, pode lhe ensinar algo. Qual das lições elencadas acima está sendo ensinada para você? Você está recebendo a oportunidade de melhorar em qual das práticas descritas acima? Quando você descobrir, encontrou a chave para uma melhor resiliência.

Em cada momento, você tem uma escolha. Você quer sucumbir às dificuldades, desejando que elas evaporasem, ou você quer ficar mais forte com elas, aprender com elas, abrir-se para as brilhantes lições e fantásticas experiências?

Em cada momento, você tem a oportunidade de praticar. Não é fácil. Mas é o caminho da resiliência e do amor.

Fonte: administradores

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment