Clipping Victory
CLÍNICAS APPLE: o que esperar delas?

CLÍNICAS APPLE: o que esperar delas?

Todo mundo sabe que a Apple gosta de cultivar seu mundo à parte. Seus gadgets, aplicativos e sistemas operacionais são feitos uns para os outros e quem gosta desse modelo vira fã. É um barato (mas nem sempre é barato).

O fato é que agora eles decidiram acrescentar a esse ecossistema exclusivo uma novidade que deve ter feito o próprio Steve Jobs se surpreender!

Muito pouco se sabe até aqui, nada é oficializado, mas já é certo que a Apple será a primeira empresa de tech a invadir o campo real da assistência através de uma rede própria de clínicas médicas.

Talvez o anúncio oficial venha em breve, em grande estilo, como ela sempre faz para seus produtos. Mas o empreendimento já tem nome, e se chamará AC Welness.

Num primeiro momento serão duas clínicas focadas nos próprios funcionários e dependentes da empresa. E pelo que já é possível descobrir em sites como LinkedIn e Glassdoor, os primeiros profissionais de saúde estão sendo recrutados na Universidade de Standford, na California.

Apesar da proximidade com a declaração da Amazon sobre sua empreitada conjunta com JPMorgan e Berkshire, tudo indica que a coincidência termina por aí.

No caso da Apple não se tratará de uma joint venture – afinal exclusividade é com eles mesmos. Além disso, no caso da Amazon, nada aponta para uma rede de clínicas próprias (já falaram até de rede de drogarias, mas por enquanto tudo online).

Já no caso da Apple isso é tão certo que há poucos meses já se escutavam conversas de bastidores no Vale sobre a possível aquisição pela empresa de uma startup chamada Crossover Health que atualmente presta serviços de on-site clinic para seus funcionários. Novamente ninguém se manifestou oficialmente.

O fato é que esse projeto, que bem poderia ser encarado como uma auto-gestão, levantou as atenções de muita gente nos EUA para um possível piloto que englobaria, além das clínicas presenciais, toda a plataforma de saúde da empresa visando um roll out futuro para atingir em cheio o mercado privado americano.

Afinal de contas, o próprio CEO Tim Cook andou falando recentemente que os planos para o Setor são muitos e bem guardados. Ou seja, a aposta em Saúde irá muito além de iniciativas já anunciadas como o Researck Kit, que visa acelerar o recrutamento de pacientes para ensaios clínicos, e o Health Kit, que visa facilitar o compartilhamento de informações entre desenvolvedores.

Apesar de todo o mistério, o que se pode imaginar é que um objetivo do novo negócio será, de imediato, realizar uma redução nos custos assistenciais de seus próprios funcionários e dependentes, a partir do uso da inteligência de dados, conectividade, engajamento e tudo o mais – sempre aliados à uma rede de atenção primária que faria o papel de Gatekeeper.

Se der certo, parece que será uma questão de tempo para a experiência ser levada para fora dos limites da empresa. Vamos acompanhar e aviso aqui na coluna sobre os novos desdobramentos.

Fonte: saudebusiness

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment