Parto e internação aumentam satisfação de beneficiários

Parto e internação aumentam satisfação de beneficiários

Lançada no último ano, a pesquisa “Avaliação dos Planos de Saúde” IESS/Ibope trouxe diferentes características de beneficiários e não beneficiários com informações sobre os cuidados de saúde, além de destacar a satisfação com os planos médico-hospitalares em todo o país.

Lançada no último ano, a pesquisa “Avaliação dos Planos de Saúde” IESS/Ibope trouxe diferentes características de beneficiários e não beneficiários com informações sobre os cuidados de saúde, além de destacar a satisfação com os planos médico-hospitalares em todo o país.

Na pesquisa de 2017, a satisfação do brasileiro com o plano de saúde voltou ao patamar apresentado em 2011, no qual 80% dos brasileiros que possuem plano de saúde estavam “satisfeitos” ou “muito satisfeitos” com seus planos. Esse resultado representou um crescimento de 5 pontos porcentuais (p.p.) em relação à pesquisa anterior, realizada em 2015. Os crescimentos mais expressivos foram registrados no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife.

Como destacamos, aqui no Blog, Recife é a capital brasileira onde a satisfação com os planos de saúde mais avançou e Porto Alegre é aquela em que os beneficiários estão mais satisfeitos com seus planos.

Um dado que merece destaque da pesquisa é de que a satisfação é maior entre aqueles que já realizaram uma internação ou parto na saúde suplementar. Para os beneficiários que já se internaram, os níveis de “satisfeito” e “muito satisfeito” somam 88%, já para os que necessitaram de partos, as duas respostas são ainda mais representativas, atingindo 97% do total.

Como apontamos, os principais motivos para a satisfação dos beneficiários com seus planos de saúde são: atendimento rápido e de qualidade; qualidade dos médicos; praticidade e agilidade na marcação de consultas e autorização de procedimentos; e, qualidade dos hospitais.

Continuaremos trazendo mais dados da “Avaliação dos Planos de Saúde” IESS/Ibope. Não perca.

Fonte: IESS

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment