Nordeste é a região que mais cresce em número de beneficiários

Nordeste é a região que mais cresce em número de beneficiários

Acabamos de divulgar a nova versão da Nota de Acompanhamento dos Beneficiários (NAB) que mostra que o total de beneficiários de planos médico-hospitalares voltou a registrar ligeira variação positiva de 0,1% entre julho deste ano e o mesmo mês de 2017, o que representa 55,1 mil novos vínculos firmados nesse período. Como temos apontado, é importante ter cautela com as variações abaixo de 1%, que mostram, antes de mais nada, uma tendência à estabilidade. Além disso, esses números são revisados periodicamente pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Divulgada hoje, a 26º edição da NAB aponta que no período de 12 meses encerrado em julho de 2018, apenas as regiões Nordeste e Sul apresentaram ligeiro avanço no número de beneficiários, de 1,3% e 0,8% respectivamente. A maior queda foi registrada na região Norte, com 1,1%, seguida das regiões Centro-Oeste e Sudeste, ambas com baixa de 0,2%.

Em números absolutos, o avanço da região Nordeste foi de 82.606 novos vínculos, enquanto a Sul ganho mais de 52 mil beneficiários. Enquanto o maior aumento foi registrado na Bahia, com 32.710 beneficiários no período analisado, a queda mais acentuada foi no Estado de São Paulo, que perdeu 50.021 beneficiários entre julho de 2017 e julho de 2018.

A publicação ainda aponta que em julho de 2018, 38,0 milhões, o que representa 80,4% dos beneficiários de planos médico-hospitalares possuíam um plano coletivo. Desses, 83,1% eram do tipo coletivo empresarial e 16,9% do tipo coletivo por adesão.

A 26º edição da NAB trouxe uma análise especial que verificou o número de beneficiários de planos médico-hospitalares segundo a titularidade (titular ou dependente) no período, além das variações segundo tipo de contratação e modalidade da operadora. Apresentaremos esses dados nos próximos dias. Não perca e não de deixe de conferir a publicação na íntegra!

Fonte: IESS

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment