Ao longo do tempo e em processo progressivo. Todas e quaisquer atividades exercidas envolvem aprendizados, tentativas e erros, muitos erros. O que eu pensaria em abordar, nesse momento de instabilidades nacionais, está na organização da ordem lógica para que possamos atentar diante da atividade que escolhemos exercer ou mesmo nas que sonhamos em poder desenvolver.

Não quero citar qualidade, alta tecnologia, obrigatoriedade de sermos presenças pelo B2B, B2C, já que esses quesitos são absolutamente essenciais para se estar dentro de um sistema altamente competitivo e poder fazer com que sua atividade seja ampliada , e mais, que tenha uma diferenciação do tipo “holofote” que o faça se destacar entre os demais.

Também não tenho nenhuma pretensão por escrever um longo artigo, já que o que todos nós buscamos itens “faltantes” por meios de conteúdos objetivos que auxiliem na condução do onde estamos e para onde preiteamos seguir. Abaixo cito apenas quatro tópicos de relevância que podem sim contribuir para organização do seu dia a dia fazendo com que dos erros passemos para um grau mais singular em relação aos acertos.

1 – Saber colher referências

Em qualquer estágio por onde se encontra é quase certo que o fator dúvidas serão contínuos dentro do seu processo diário e decisório. A questão atual do mundo online é que informações não faltam, sendo que para tudo que pensar como item de auxilio às dúvidas apareceram “nas visões e pensamentos” divergentes sobre o tema. Melhor então construir um “networking” que até pode nascer pelas redes, mas que conquiste sua evolução para o presencial diante da validação dos interesses comuns e das diferenças que somem.

2 – Aplicar o novo

Você pesquisa, seleciona e cria vínculos inter e intra ambientes. O filtro de tudo que vem e desperta novidades aplicáveis que pedem para serem testadas e não simplesmente debatidas e esquecidas. Ser conhecedor de tudo que acontece ao seu redor é bem diferente do que ousar e experimentar novos sabores.

3 – Criar referências

A maioria dos grandes lideres em sua áreas de atuações foram buscar conhecimentos perto do momento das necessidades e mais do que diplomas se dedicaram tanto pelo formar adequadamente seus grupos de trabalhos, como estar ativo dentro dos meios atuantes. Resumo, conhecem muito bem seus modelos internos de gestão e mais respiram pelos mercados por estarem sempre presentes nos locais aonde as coisas acontecem (associações, eventos setoriais, novos ferramentais, grupos de encontros, …), e desta forma aprimoram a arte das relações se fazendo conhecidos e lembrados pelo nome acima dos meios que representam.

4 – Ser realizador

Realizador é aquele que passa a ser lembrado e referenciado pelo mercado hoje, mas que todo dia tem a consciência que deve voltar a base do “saber colher referências”, para que seus feitos sejam sempre acompanhados por novas mudanças e atualizações, que garantam a satisfação dos pares, validem e ampliem seus consumidores.

Fonte: administradores.com.br

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment