Recentemente, li as principais conclusões reveladas no segundo Índice de Saúde Organizacional, realizado e divulgado pela consultoria McKinsey, que apontou que os brasileiros estão entre os funcionários mais desmotivados, apesar de inovarem e gostarem de se sentir donos do negócio.

Acredito que na vida temos que eleger um motivo para tudo. Motivação para viver, para ser feliz, para prosperar, para alcançar os nossos sonhos, entre tantos outros. Nessa caminhada muitos obstáculos podem surgir, como se a vida estivesse nos testando. Não podemos abandonar os motivos que elegemos. Precisamos sempre persistir e dar “um baile” naquilo que pode nos atrapalhar nessa jornada. Precisamos aprender que o querer, o chegar lá, depende muito mais de nós mesmos do que das circunstâncias.

E a vida me mostrou isso. Três grandes falências marcaram a minha trajetória profissional, porém, entre altos e baixos, jamais desisti de tentar, pois sabia que aquilo era apenas momentâneo e iria me levantar novamente. Procurei focar em todos os motivos que poderiam me levar onde queria chegar. A jornada não foi fácil, aliás, nunca é para ninguém. Mas acredito que os motivos eleitos por qualquer pessoa para suas vidas são fundamentais para torná-las felizes e realizadas na sua vida pessoal e profissional.

Dessa forma, digo e repito: a pior motivação é aquela que vem pelo dinheiro. Quando acordamos todos os dias apenas pensando em nosso lucro, não crescemos. Portanto, motive-se pelos resultados, pela mudança de atitude, de visão, mas principalmente, motive-se pensando em sua evolução.

 Fonte: administradores.com.br

Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URL

Leave a comment